Ipem-PE verifica aparelhos de medir pressão arterial

O Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco (Ipem-PE), autarquia do Governo do Estado vinculada à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos e órgão delegado do Inmetro, realizou a verificação inicial de 150 esfigmomanômetros, aparelhos popularmente conhecidos como medidores de pressão arterial. A verificação ocorreu na sede do Instituto, em Recife-PE, entre os dias 26 de junho e 15 de julho.  Todos os instrumentos foram aprovados.

 

No laboratório, o instrumento é verificado através de aparelho padrão de pressão para ver se a medição está correta. Essa verificação tem como objetivo garantir a confiabilidade das medições, e, como consequência, resguardar a saúde do cidadão.

 

Antes de ser comercializado, todo medidor de pressão arterial é submetido a ensaios, para verificar se está medindo corretamente, a ação é denominada de verificação inicial. Neste caso, as equipes do instituto fixam a etiqueta “verificação inicial”, estando o instrumento sujeito à verificação subsequente a qualquer momento após a colocação em uso. Isso é necessário porque o esfigmomanômetro desregula com o tempo e com o uso, e pode passar a apresentar medições erradas.

 

Nos casos em que o instrumento é reprovado, o equipamento deve ser encaminhado para reparo em uma oficina credenciada pelo Ipem-PE. Após o conserto, deve ser novamente conferido, se aprovado é afixada a marca de verificação do exercício para o ano seguinte. Esta marca pode ser conferida pelo cidadão, que no caso de não estar presente, ou com referência aos anos anteriores, deve solicitar a utilização de um instrumento com o selo do Inmetro atualizado.

 

Secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico reforça que aos profissionais da área de saúde, sobretudo aos médicos, que fiquem atentos quanto à verificação periódica do medidor de pressão arterial. O aparelho desregulado pode acarretar o diagnóstico médico equivocado e colocar em risco a saúde do paciente.